OS MAIORES ERROS

DE QUEM VAI SE APOSENTAR.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tenho direito à aposentadoria? Qual a minha melhor opção?

Como faço para me programar de maneira correta para a minha aposentadoria.

 

Muitas pessoas procuram o nosso escritório procurando saber qual a melhor opção para se aposentar. Muitas dúvidas ocorrem em virtude de algumas crenças sobre a aposentadoria.

 

Por este motivo decidimos esclarecer os leitores sobre este tema tão relevante.

 

Na hora de se aposentar infelizmente muitos leitores e clientes perdem muito tempo e dinheiro por buscarem orientações e conselhos sem fundamento jurídico.

Um dos maiores erros que as pessoas cometem é achar que devem pagar mais para o INSS quando se aproximar o tempo de aposentadoria. Até 1998 o valor da aposentadoria levava em conta somente os últimos 36 salários antes da aposentadoria.

 

Muitas pessoas nos procuram decepcionadas porque acharam que pagando um valor muito alto nos últimos meses conseguiriam uma aposentadoria maior.

A partir de agora, o cálculo do valor da aposentadoria, para quem não conseguiu se aposentar até a vigência da nova lei previdenciária ou começou a contribuir depois dela, vai levar em conta a média de todos os seus salários, a partir de julho de 1994 ou de quando você começou a contribuir. Não vai fazer nenhuma diferença contribuir com valor a mais nos últimos meses.

Deixamos claro que não quer dizer que nunca é bom contribuir com o teto, e sim que é sempre preciso analisar qual a melhor contribuição para cada caso.

 

Outro erro corriqueiro no nosso escritório sobre revisão de aposentadoria, é não computar o tempo de atividade especial ou rural para completar o tempo de contribuição para se aposentar. Esses períodos poderão fazer muita diferença no valor da aposentadoria.

Portanto, comprovar todos seus períodos, mesmo já tendo tempo para se aposentar, pode fazer muita diferença na sua aposentadoria

 

 Outro erro comum é o leitor e cliente acreditar que pode resolver somente quando da aposentadoria as pendências junto ao INSS. Esta atitude pode custar mais de 3 anos de atraso.

Por este motivo é errado deixar para resolver todas as pendências quando for se aposentar.

E então vamos solucionar a última pergunta como faço para me programar de maneira correta para a minha aposentadoria? A resposta é o planejamento.

 

Mas o que é o planejamento previdenciário? é um serviço de organização e de preparação pré-aposentadoria que visa a garantir que o trabalhador se aposente de forma mais rápida e recebendo o melhor benefício possível.

Como o processo de aposentadoria exige o cumprimento de uma série de requisitos, é necessário estar atento a cada um deles. Deve-se dedicar atenção e organização extras para viabilizar o recebimento do benefício de acordo com o que determina a legislação previdenciária e com aquilo que o trabalhador deseja.

 

Dessa forma, o planejamento permite que o trabalhador se prepare para o futuro, contribuindo para receber a aposentadoria que ele planejou.

 

Muitos leitores não sabem como é burocrático e complicado o pedido de aposentadoria, principalmente quando não é possível comprovar o tempo de contribuição e de outras informações que são necessárias para a concessão do benefício por parte do INSS, como já visto acima.

 

O planejamento previdenciário não só facilita todo o processo, mas também ajuda o trabalhador a obter o melhor benefício, dentro daquilo que ele planeja.

 

Com todas essas mudanças com a reforma da previdência é muito importante um estudo preliminar que aponta quanto tempo uma pessoa ainda precisa contribuir para a previdência social a fim de ter direito à sua melhor aposentadoria.

Ressalta-se que devido a imensidade de leis previdenciárias, de alterações legislativas e a complexidade dos cálculos de aposentadoria, você não pode deixar nada ao acaso.

Caro leitor buscamos neste artigo esclarecer os erros mais comuns e demonstrar a importância de se planejar antes de sair contribuindo com o valor que parece ser o melhor.

Comece a pensar na sua aposentadoria anos antes de se aposentar, e não saia pagando INSS sem analisar qual o melhor cenário para o seu caso.

Em caso de dúvidas, ou se quer entender o seu caso específico e quais são as vantagens desse processo de planejamento, entre em contato conosco.

Na próxima edição vamos apresentar outros motivos que justificam a realização do planejamento para aposentadoria, entre outros assuntos. Até lá!

 

Dra. Bianca Coelho Esteves dos Santos advogada militante na área previdenciária a mais de 12 anos. Pós Graduada em Direito Trabalhista e Previdenciário. Especialista em Direito Imobiliário e Direito do Consumidor. Mestranda e Doutoranda em Ciências Jurídicas na Universidade Autônoma de Lisboa.

Dra. Nilda Rocha Valente da Silva inscrita na OAB/RJ Nº 197.521, advogada militante, pós graduada em Direito previdenciário.

Dra. Yohane Coelho Esteves dos Santos inscrita na OAB/RJ nº OAB/RJ 216397, advogada militante especialista em Direito do consumidor e pós graduada em Direito Criminal.

 

O Escritório BIANCA ESTEVES ADVOGADOS ASSOCIADOS com sede na Rua Silva Cardoso, 198 - Sala 305, Bangu, RJ, atua em processo administrativo contencioso, apresentando defesas, impugnações e recurso perante as Autarquias. Representamos nossos clientes perante Autarquia Previdenciária Federal, Estadual, Municipal, Procuradorias, Sindicatos e Associações de Classe. Dentre outras áreas do Direito.

Site: www.biancaesteves.adv.br

Facebook: Bianca Esteves – Advogados Associados

Instagram: drabiancaesteves

Telefones: (21) 2401-9893 /(21) 97961-2337

EMAIL: atendimento@biancaesteves.adv.br

Dra. Nilda Rocha
Valente da Silva inscrita
na OAB/RJ Nº 197.521,

advogada militante,

Pós graduada em
direito previdenciária e
direito do trabalho

Dra. Yohane Coelho
Esteves dos Santos inscrita
na OAB/RJ nº OAB/RJ
216397, advogada militante
especialista em Direito
do consumidor e pós graduada
em Direito Criminal